Abandono

by Deuszebul

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
02:49
3.
4.
02:01
5.
6.
01:19
7.
08:19

credits

released July 20, 2017

Recorded by Patrick Schafstein between september 2016 and january 2016 - Natal/RN, Brazil
Mixed and Mastered by Adriano "Dr. Gore" Sabino
Cover by Daniel Nec
All songs and lyrics by Deuszebul

Soon on tape by AUDIO MIASMA.

tags

license

about

Deuszebul Natal, Brazil

Blackened Grindcore from Brazil/NE.

contact / help

Contact Deuszebul

Streaming and
Download help

Track Name: Emanações sobre a catalepsia
A calmaria no cetim negro
goles de torpor
estado inerte
droga que acalma

Tropeços catalépticos
seu inferno é o medo

Mudo, amordaçado
calado, engolido

distorções de seu acalanto
cova de dores
cova sem flores, sem cruz

resquícios de outrora
de um outono que desaba
da travessia entre o nada e o nada
Track Name: Discípulo
Sua mão escureceu meu caminho
eras arruinadas e minha sorte é a culpa
sou sua sobra, sua imagem, sua escolha

castrado de minhas vontades
ergui um império por seu amor
império de culpas e pecados
onde mentira se tornou meu nome

Ser sua semelhança não é dádiva
marionetes no seu jogo
Track Name: O de 100 nomes e o amor
O início do amor no universo
passando-se por perverso
ensaiado num discurso doloroso
os anos se passaram

o amor mudou para o martelo na mão
de quem diz que ama
Por que amar?
Por que amar?

Se um coro de vozes ardentes bravejam:
Derrama! Derrama! Para que marque o chão!
E o nosso amor volte sem perdão!
Track Name: Cego
Não é uma dor da carne
Abandono!
Virtudes tolas e desgastadas
as mãos atadas sobre o fascínio

o enterro das paixões
atado a uma cegueira milenar

Privada da dança, do gozo
a carne apodrece e morre
Track Name: Senhor do fim
Aqui começa o fim!
Cessando a dor
que a covardia se desintegre no beijo
e o acalanto nas sombras do tempo

mãos que acariciam como cetim
confortam no prazer da carne

Olhos de labirintos
que seduzem com seu brilho fóssil

o brilho que se ergue
como último suspiro de alívio
Imunda o peito com desejo
e engole a alma na calmaria do silêncio

envolve em seus braços
sufoca no aperto de serpente

e no sabor de sua boca
o desarranjo dessa vida
és onde descansa o tolo
Track Name: Cárcere
Indefesa, a alma
aprisionada no lodo
esfria dos prazeres
carcerada no divino, adormece
soterrada na apatia e no torpor
Aniquilada, a razão
condenada as ilusões
o divino aqui te rouba
mascarada em um amor servil.
Track Name: Novo Messias
O que corre em suas veias é gélido e venenoso
palavras que retorcem e machucam como o apodrecer

há tantas gostos que não se devem provar
vontades que devem ser guardadas

não há como amar tendo o coração pulsando amargor
não há como sonhar pregando a ruína

daqui se ergue a decadência
engatinhando na direção das paredes insólitas da loucura

a inversão do louvor decreta a estupidez
fulmina seus desejos

ajoelha-te perante o carrasco
a doutrina do novo messias
das lágrimas que lavam o sangue
brote a razão e se erga forte sobre o castigo